Declaração de Transparência

O PÁGINA UM constitui a concretização de um projecto de jornalismo independente de Pedro Almeida Vieira, seu director, com vasta experiência em órgãos de comunicação social, tendo colaborado sobretudo no semanário Expresso, nas revistas Grande Reportagem, Forum Ambiente e Ozono, e no Diário de Notícias. Teve colaborações pontuais como autor de notícias ou artigos de opinião (pagos ou pro bono) nas seguintes publicações: GR, NS, Público, Focus, Sábado, Visão, Jornal de Letras e revista da Comissão de Coordenação Regional de Lisboa e Vale do Tejo (2009-2010). Entre 2011 e 2021 teve a carteira profissional suspensa, a seu pedido, e recuperou-a em 2021. O número da carteira profissional é o 1786.

Entre outras distinções, como jornalista recebeu o Prémio Jornalismo Económico 2001 do Clube Português de Imprensa e o Prémio Nacional do Ambiente Fernando Pereira 2003 da Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente. Recebeu ainda uma menção honrosa do Prémio Grémio Literário 2012, pela edição crítica do romance oitocentista “O Estudante de Coimbra”, de Guilherme Centazzi.

Tem licenciaturas em Engenharia Biofísica (Universidade de Évora, 1993), em Economia (ISEG, 2018) e em Gestão (ISEG, 2019). Nesta duas últimas licenciaturas integra o Quadro de Honra do ISEG. Possui ainda um mestrado em Gestão e Conservação de Recursos Naturais (Instituto Superior de Agronomia e Universidade de Évora, 2021). Actualmente, é doutorando do ISCTE em Políticas Públicas.

É autor de quatro romances (Nove Mil Passos, 2004; O Profeta do Castigo Divino, 2005; A Mão Esquerda de Deus, 2009; e Corja Maldita, 2010), três livros de crónicas (Crime e Castigo no País dos Brandos Costumes, 2011; Crime e Castigo – O Povo não é Sereno, 2013; e Assim se Pariu o Brasil, 2015) e quatro livros de ensaios na área ambiental (Eco-grafia do País Real, 1997; O Estrago da Nação, 2003; e Portugal: O Vermelho e o Negro, 2006; Resíduos: Uma Oportunidade, 2012), uma biografia (Portugal a Pedalar, 2015), e ainda uma edição crítica (o romance oitocentista O Estudante de Coimbra de Guilherme Centazzi, 2012). Estes livros foram editados nas seguintes editoras: Dom Quixote, Sextante, Planeta, Saída de Emergência, Princípia, Observatório do Ambiente e Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente.

Ao longo da sua vida profissional colaborou em projectos de investigação, nomeadamente no Instituto Superior de Agronomia, Instituto de Ciências Sociais, ISCTE e Colabor.

É proprietário de um Alojamento Local numa zona histórica de Lisboa, sem actividade desde finais de 2019.

Não detém actualmente acções nem outros títulos financeiros de empresas portuguesas, cotadas ou não cotadas.

É sócio, associado ou membro das seguintes entidades:

Associação Portuguesa de Epidemiologia (desde 2021)

Sociedade Portuguesa de Autores (desde 2006)

Sport Lisboa e Benfica (desde 2000)

Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável (sócio fundador, desde 2015)

Não exerce nem nunca exerceu qualquer actividade dirigente ou de representação em qualquer destas entidades.

Foi dirigente regional da Liga para a Protecção da Natureza (núcleo de Évora) e dirigente nacional da Quercus durante a primeira metade da década de 1990. Foi fundador do Observatório do Ambiente, em 1995, tendo ocupado a vice-presidência durante alguns anos dessa década.

Não é nem nunca foi militante de qualquer partido político. Não tem familiares directos com intervenção política.

Assume-se, do ponto de vista ideológico, como uma pessoa de esquerda.