actual

Cristina Ferreira está a descapitalizar a Amor Ponto, condenada a pagar 3,3 milhões de euros à SIC loading=

Apresentadora não constituiu provisões e 'sacou' 2,2 milhões de euros em lucros nos últimos dois anos

Uma análise contabilística do PÁGINA UM às contas da Amor Ponto, a empresa da apresentadora Cristina Ferreira condenada a pagar 3,3 milhões à SIC por quebra de contrato em 2020, revelam que foram desviados nos últimos dois anos, sob a forma de dividendos, cerca de 2,2 milhões de euros. A operação é controversa, e mesmo de legalidade duvidosa, porque essa saída de dinheiro da esfera da empresa só se realizou porque Cristina Ferreira não constituiu uma provisão para garantir o pagamento no caso de perder a acção contra a SIC. Apesar de ainda ter aparentemente activos, à pele, para pagar a indeminização, entre edifícios, investimentos e 'dinheiro fresco' (1,1 milhões de euros no final de 2023), a Amor Ponto aparenta caminhar para o 'ponto final'. Por isso, se a SIC não se preocupar em parar o processo de descapitalização em curso daquela empresa, arrisca a ficar com uma mão-cheia de nada, porque não pode tocar no património pessoal de Cristina Ferreira.

P1 Podcast Subscrever com Apple | Spotify | Google

destaque

O jornalismo independente depende dos leitores.

Editorial

opinião

cultura

outras notícias

RUI ARAÚJO: CADERNO DOS MUNDOS

'Caderno dos Mundos' é uma rubrica do jornalista Rui Araújo, com uma selecção de histórias ao longo de mais de 40 anos de grande repórter. Hoje, uma reportagem na ilha mais pequena do arquipélago dos Açores, o Corvo.

entrevistas

recensão